Moradia em S. Mamede

Moradia em S. Mamede de Infesta

Leia o texto da jornalista Sílvia Cardoso sobre este projeto, e que foi publicado na revista Homify.
Se preferir leia-o no sítio original clicando AQUI.

Decoração de moradia em S. Mamede

 

Decorar uma moradia é um projecto desafiante e que leva o seu tempo. As áreas são amplas e as divisões multiplicam-se, pelo que é importante ter um designer de interiores que, com a seu know-how e experiência, ajude a pensar os espaços até ao detalhe e a encontrar peças que assentem numa boa relação qualidade-preço. Com este aconselhamento e trabalho profissional evita-se, por exemplo, que o projecto se arraste ao longo de meses ou até anos anos e que a casa pareça sempre inacabada. 

Hoje, mostramos-lhe uma sublime moradia em Matosinhos que é antiga, mas foi totalmente renovada. A casa tem um carácter único e a decoração segue-lhe a essência. Os espaços são generosos, desfrutam de boa luminosidade e a decoração é ecléctica. 

O projecto foi levado a cabo pelo Shi Studio. O gabinete, também ele em Matosinhos, abraça projectos que se enquadrem nas seguintes categorias: reabilitação integral e decoração, remodelação de interiores e decoração, decoração e concept interior design. Por detrás da marca está a designer Sheila Moura de Azevedo.

As nossas cidades estão pejadas de prédios e de casas antigas que merecem uma segunda oportunidade. Com o crescer do turismo, tem-se vindo a apostar cada vez mais na recuperação destes imóveis para que sejam disponibilizados como alojamento local. Ao mesmo tempo, e como é natural, também há imóveis reabilitados para uso privado. Seja qual for o objectivo, é bom ver as cidades a renascer e os prédios antigos a ganhar vida, mas sem perderem a traça… e a graça! A moradia da imagem é disso exemplo. Com linhas arquitectónicas que nos remetem a tempos que já foram e uma fachada recuperada, leva-nos a querer entrar para sobre ela saber mais. 

Abrem-se as portas e conseguimos, de imediato, sentir o pulso à casa. O mosaico hidráulico no chão, o pé-direito alto, o verde sálvia lá ao fundo na parede e as peças com laivos retro dialogam numa harmonia perfeita. A partir do hall de entrada tem-se acesso às escadas e, por conseguinte, ao primeiro piso. A área não é ampla, mas tem espaço suficiente para um móvel suspenso – que vamos ver de seguida em detalhe – e para um pequeno banco que dá muito jeito para pousar malas ou o que quer que seja que se esteja a carregar ao chegar a casa. 

Eis o móvel suspenso de que lhe falávamos na imagem acima. O móvel exibe linhas modernas e cores claras que proporcionam energia e jovialidade ao espaço. O hall está bem iluminado por dois candeeiros suspensos com abajures metálicos de estilo industrial. 

A sala de estar partilha o espaço com a sala de jantar. Juntas conformam o núcleo social da moradia. O verde sálvia cobre as paredes e empresta frescura e elegância ao ambiente. Para a zona da sala de estar, escolheu-se um sofá de linhas modernas, em cinza claro, cor essa que volta a aparecer nas carpetes, o que torna a decoração mais coesa. O sofá foi decorado com duas almofadas com um padrão primaveril. De um dos lados, o candeeiro de pé com braço flexível serve como luz de apoio para um momento de leitura. Além do mais, gera uma atmosfera mais aconchegada. 

Em frente ao sofá está uma moderna unidade de televisão com gavetas para arrumação na parte de baixo e um painel no qual o aparelho aparece suspenso. Vale realçar o pormenor da parede que tem como que um debruado que a torna fina e especial. Ao centro, encontram-se duas mesas redondas, uma com tampo em mármore e outra estofada. É o contraste entre o duro e o macio, a funcionalidade e o conforto. Funcionam muito bem em conjunto.

Os aparadores são móveis bonitos que valorizam a sala de estar e de jantar. Para além de servirem como apoio às mesmas, na medida em que contêm espaços de arrumação que vêm sempre a calhar, são uma peça decorativa que evita que uma parede fique despida. Sobre o aparador podem-se colocar candeeiros de mesa, jarras, quadros, objectos de colecção, uma bandeja com bebidas, e assim por diante. O móvel presta-se a vários fins. Para esta sala, escolheu-se um fantástico aparador com uma frente dinâmica, em madeira e azul petróleo, que nos lembra os divertidos móveis que estavam em voga anos ’60. 

A sala de jantar é composta por uma mesa de madeira e confortáveis cadeiras em tecido. O candeeiro com abajur em vime desemboca sobre a mesa e promete criar um ambiente intimista durante as refeições. O espelho ao lado da mesa ocupa uma boa porção da parede, oferecendo profundidade ao espaço e reflectindo a luz natural e artificial nele existente. 

Na cozinha, voltamos a encontrar mosaico hidráulico no piso. O mosaico hidráulico – também conhecido por ladrilho hidráulico – é tendência e sobressai pelos padrões geométricos e cores alegres. Neste caso, optou-se por um mosaico cinza, uma cor mais sóbria, mas que, ainda assim, não retira o impacto que este tipo de piso tem.

A cozinha acomoda uma pequena ilha central que tem uma mesa acoplada. A ladear a mesa estão cinco cadeiras com estofos vermelhos. A frente de cozinha divide-se entre o branco e a madeira clara e exibe superfícies lisas. A madeira intervala o esquema cromático neutro e torna o ambiente mais acolhedor. 

Em termos de iluminação, destacam-se os spots LED embutidos e os candeeiros sob o comprido que coroam a ilha e a mesa. 

A cozinha foi optimizada no que toca aos espaços de arrumação. Para além da ilha com gaveta, os armários prolongam-se por duas paredes em todo o comprimento. A ilha tem uma placa de fogão que permite à pessoa que está a cozinhar estar virada para os demais e, assim, socializar. Cozinhar é partilhar e faz todo o sentido que a configuração das cozinhas dê o mote para tornar esta actividade mais apetecível. 

Subimos para o piso superior e chegamos à zona privada: os quartos. Começamos por um dos quartos de criança onde uma cama individual com gavetões partilha o espaço com um berço de madeira. As camas com gavetões são extremamente práticas para os quartos das crianças onde, entre roupas e brinquedos, parece nunca haver espaço suficiente para arrumar tudo. 

As paredes em verde menta surgem decoradas com fotografias pessoais e deliciosos quadros e casinhas de madeira que despertam, por certo, o imaginário dos mais pequenos. 

Vale realçar o pormenor do papel de parede com um padrão criativo que foge de clichés.

O segundo quarto é menos infantil e mais juvenil. Ao lado da cama, conseguiu-se encaixar uma pequena secretária com computador, ideal para fazer os trabalhos de casa, estudar… ou falar com os amigos on-line! Ainda assim, o ambiente não deixa de ser divertido, colorido e recheado de pequenos detalhes que despertam a imaginação. É o caso das borboletas na parede, da grinalda de luzes sobre a cama ou da almofada em forma de nuvem sobre a poltrona. 

No quarto de casal, deparamo-nos com uma atmosfera romântica e acolhedora. O rosa – que tão na moda está – encontra-se com o azul celeste numa combinação que nos lembra uma montra de gelados. A cabeceira capitonê prolonga-se por detrás das mesas de cabeceira, o que torna o quarto sumptuoso, para além de lhe dar profundidade. De um dos lados da cama, foram colocadas três prateleiras finas para os livros que, assim, parecem estar a suspensos no ar. A carpete remata a composição e garante o conforto do quarto. Afinal de contas, ninguém quer pisar um chão frio ao sair da cama. 

Em frente à cama, está um toucador, também ele de estilo retro, complementado por uma banqueta mostarda. 

Aqui podemos ver uma das casas de banho da casa onde um elegante móvel de madeira sustenta o lavatório. Se tem um móvel de madeira antigo em sua casa, considere usá-lo para este fim. É, sem dúvida, uma abordagem diferenciadora à decoração da casa de banho. O espelho é, ao mesmo tempo, armário e percorre toda a parede. Sob ele, um friso LED emana uma luz difusa. 

A casa de banho de serviço evidencia-se pelo papel de parede e pelo espelho que, de forma estratégica, faz com que ela pareça ter o dobro do tamanho. É uma casa de banho que se destina aos convidados, pelo que inclui apenas vaso sanitário e um pequeno lavatório. O suporte para os sabonetes líquidos surge suspenso. 

Em baixo, no fresquinho da cave, está o escritório da casa onde o branco, o preto e a madeira se encontram. Por detrás da secretária, está uma estante integrada que ocupa toda a parede e acomoda os livros. A secretária tem apenas o computador e uma luz de trabalho. As secretárias querem-se precisamente assim: organizadas e desimpedidas para promover a produtividade. O tapete oferece conforto ao espaço e completa a decoração. 

A cave conta ainda com uma sala de estar, mais despojada e com cores mais claras do que a que vimos, que é ideal para se usar durante o Verão já que se abre para o jardim e se encontra num sítio mais fresco.